Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://localhost:8080/xmlui/handle/123456789/196
Título: Justiça itinerante e gestão judiciária: a experiência do Tribunal de Justiça do Amapá à luz da Recomendação nº 37/2019, do Conselho Nacional de Justiça
Autor(es): Silva, Rosa Maria Dias de Almeida Tavares
Oliveira Neto, Esclepíades de
Carvalho, Adriana Moraes de
Palavras-chave: Justiça itinerante
Acesso à justiça
Administração da justiça
Data do documento: 2020
Editor: CNJ
Citação: SILVA, Rosa Maria Dias de Almeida Tavares; OLIVEIRA NETO, Esclepíades de; CARVALHO, Adriana Moraes de. Justiça itinerante e gestão judiciária: a experiência do Tribunal de Justiça do Amapá à luz da Recomendação nº 37/2019, do Conselho Nacional de Justiça. Revista CNJ, Brasília, v. 4, n. 1, p. 219-235, jan./jun. 2020.
Resumo: O presente artigo trata do Programa Justiça Itinerante Fluvial do Tribunal de Justiça do Amapá, objetivando analisá-lo à luz da Recomendação CNJ nº 37/2019 e dos conceitos de acesso à justiça, planejamento estratégico e inovação gerencial. Para responder à pergunta problema: “qual modelo de gestão judiciária deve ser adotado pelo TJAP para coadunar seu programa de itinerância fluvial à Recomendação CNJ nº 37/2019?”, empregou-se como metodologia, a pesquisa bibliográfica e o estudo de caso. A hipótese segundo a qual a gestão judiciária estratégica é o modelo que deve ser adotado foi confirmada. Concluiu-se que o modelo de gestão judiciária estratégica implementada pelo Programa do TJAP concretiza as diretrizes da Recomendação CNJ nº 37/2019 e potencializa a solução pacífica dos conflitos com eficiência, eficácia e efetividade social.
URI: http://localhost:8080/xmlui/handle/123456789/196
ISSN: 2525-4502
Aparece nas coleções:Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Justiça itnerante e gestão judiciária a experiência do Tribunal.pdf290.34 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.